sábado, 25 de abril de 2009

A Anjinha furou...a(s) orelha(s) - Parte II

Hoje decidi ir a outro local! Só de pensar na outra anormal me dá voltas ao estômago.

" Vamos furar a orelha mãe? Onde? Não quero ir àquele sitio. "
" Sim filha, vamos a outro sitio que me disseram que seria melhor. "

Chegando à loja atendeu-me uma moça bastante simpática a quem expliquei toda a situação e como devem imaginar ficou de boca aberta com toda a história que lhe contei. O meu único receio era que ela não quisesse acabar o trabalho de outra, o que estaria coberta de razão.

" O unico problema é que terá de ser dos nossos brincos, não poderei aproveitar esse. Ficará com um brinco diferente, mas o bom da questão é que paga apenas um. Irei anestesiar um pouco a orelha da menina, desinfectar e terá de assinar um termo de responsabilidade. "

No outro lado não me pediram nada disto! Mas achei correcto.

Enquanto esperávamos a rapariga calçou luvas, desinfectou balcão!!!??!!!?, e colocou o brinquinho na "maldita" maquineta. Enquanto esperávamos, visto que a loja tem imensas coisas para miudos, principalmente para meninas vaidosas :), a Anjinha andava a escolher um colar para levar, embora eu tenha avisado que só levava se furasse a orelhita ( tinha que lhe dar um incentivo, né? ).

Depois de tudo pronto, ela com um chupa numa mão, eu com o colar que lhe iria comprar na outra e as duas de mão dada, com ela a apertar muitissimo a minha...assim que ela vê a maldita máquina..........é o desespero!!!!!

" Não quero!!!! Fico só com um!!! Vai doer muito!!! "
Empregada: " Hooo minha querida eu anestesiei a tua orelha, vai doer pouquinho, já és tão crescida e olha que só um brinquinho fica mal... vá lá! "
" Nãaaaaaao!!!! " E toca de colocar a mão na orelha a tapar.

Perante uma situação destas o que fazer??? Nada, né? Pois! Eu não iria obrigá-la como é óbvio. E ela continuava: " Não quero! A outra senhora foi bruta! "

" Ho filha mas esta senhora não. Não vês? É tão simpática! "

Agora vejam a cena:

Em plena loja tudo a olhar, eu a tentar convencer a Anjinha, ela a gritar e a chorar, a rapariga de maquineta na mão com tudo preparado...e de certeza tudo a pensar que eu estava a obrigar a pequena. Haaa não!!!

Desisti! OK vamos embora...mas logo surge outro problema:

" Mas eu vou levar o colar! "
" Nem pensar Anjinha. O combinado foi que só te compraria o colar se furasses a outra orelha, assim não. " ( não podemos voltar atrás com os miudos por muito que nos custe e nos parta o coração )

Foi vê-la pegar no colar e a puxar e eu a tentar tirar...BOLAS...que foi a primeira vez que tive uma situação destas com a Anjinha. E praticamente se atirava para o chão. Eu confesso que já vi muitos miudos fazer isso, mas a minha nunca se tinha portado assim...eu nem queria acreditar e como não sou de dar palmadas, nem nada disso ( eu e o M. é à base de castigos ) confesso que estava enervadissima com ela e sem saber o que fazer.

Conclusão: saiu da loja a chorar, sem colar, eu a pedir mil desculpas à rapariga completamente exausta e claro está...sem furo!

Assim meu amigos e amigas com muita pena minha não há foto da outra orelhita :(

Doce Beijo e Bom fds

11 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá

Amei a descrição!

Não ligues!...Se não furar...fica so com um brinco...ou o furo acaba por fechar...e fica sem nenhum!
Quando ela quiser...fura a outra ou as duas!
É sempre mais difícil, quando já houve uma má experiência!

Bjs.

Lisa

Joanita disse...

Oh, e eu a pensar que vinha ver o 2º furo da anjinha. Mas não fiques triste, ela há de querer por ela própria. E fizeste bem em não lhe comprar o colar, de pequenino é que se começam a perceber a regras :)

*Beijinhos e bom fim-de-semana,
Joanita

Carla disse...

Foi talvez ainda muito cedo. Este seu episódio faz-me lembrar de uma baixinha que chorava sempre para cortar o cabelo ou as unhas porque afirmava que lhe doia.
Um dia resolvi ir ao cabeleireiro e levei-a para cortar o dela. Logo em casa ela disse-me, eu hoje não corto ao que eu respondi sim sim depois logo vemos, não pensei nisso duas vezes e lá fomos.Na cabeleireira, a senhora começou a lavar-me a cabeça e a pintar o cabelo, entretanto como eu ia ficar uns minutos á espera disse-lhe que a baixinha era para cortar o cabelo, pois a dita cuja sentou-se na cadeira e imediatamente fez a maior fita que tenho memoria abanando a cabeça e a chorar, como se a tivessem a matar. Ia morrendo de vergonha pois isto não era de forma alguma um hábito, muito pelo contrario. Viemos para casa, eu vinha furiosa e á saida do cabeleireiro, a dita cuja, disse-me, para a semana eu corto. Claro que eu fiz logo ali o meu discurso, que nem pensar que voltava lá para passar outra vergonha, que estava muito triste com o que se tinha passado, bla bla bla bla e ela insistiu para a semana eu corto. Resumindo e atalhando, na semana seguinte voltamos e alguem se portou como uma adulta, sem qualquer drama ou hesitação, mas é certo que foi uma decisão totalmente dela, na qual eu até me mostrei incredula. Não sei se ajudou, mas quem sabe ela um dia destes toma também a decisão por ela própria e ai se calhar vale a pena tentar. Bj

Pintinhas disse...

Deixa a menina!

Fizeste bem em não comprar o colar apesar de ser dificil dizer não , mas não a obrigues a furar a orelha, um dia ela vai querer furar.

by_Pureness disse...

foi pena a anjinha não querer fazer, mas quando se tem na memória é dificil querer passar outra vez pelo mesmo :/ foi mais um momento para recordar.
Fizeste tu mt bem em não comprar o colar =) é assim que se educa bem.
Beijinhos******

Pintinhas disse...

Eu sei que não obrigaste, eu tenho acompanhado toda a história.

Estava só a meter-me contigo!

Walter Fane disse...

Como eu te entendo...
Fizeste bem em não forçar!



Bjoooooooooooos

_Malinha viajante disse...

Fizeste bem em não a obrigar e fazer ver que se o combinado era furar e então se levava o colar, sem ele o colar também ficava na loja!!;PP
bjs querida

Olhos Dourados disse...

Que cena!

Monikyta disse...

opa...bem, um furo só n faz mal a nng...a ver se ela entretanto deixa de recear arranja coragem p fazer o par

bj meu

Carla disse...

Oh, ela tá mesmo traumatizada com a outra mulher... Há-de-lhe passar esperemos...
E estás e parabéns por não ter comprado o colar. Por mais que custe tem que ser assim!